Atendimento e Vendas: 0800-773-2874   |  e-mail: vendas@br.omega.com
Introdução às pinças
O que são pinças?
garrasSão dispositivos mecânicos que simulam movimentos humanos. No caso das pinças, trata-se de dispositivos que simulam o movimentos dos dedos. Uma garra é um dispositivo que segura um objeto para que ele seja manipulado. Esse dispositivo tem a capacidade de segurar e soltar um objeto enquanto está sendo executada uma ação. Os dedos não fazem parte da garra. Eles são ferramentas personalizadas e utilizadas para prender um objeto, também são chamados de "garras".

Funcionamento
A pinça mais utilizada é a de acionamento pneumático, consistindo basicamente em um cilindro que opera por meio de ar comprimido. Durante a passagem de ar, as garras da pinça prendem firmemente o objeto para que ele seja manuseado. Quando a direção do ar é alterada, a pinça libera o objeto. São usadas para mover um objeto ou alterar sua orientação, como se pode observar em operações de carregamento.

Ação de aperto ação da garra
Externa:
Este é o método mais popular e o mais simples para prender objetos e requer um aperto mais rápido. Quando as garras da pinça se fecham, a força de fechamento da garra segura o objeto.

Interna:
Em alguns usos, torna-se necessário prender o objeto a partir do ponto central, devido à sua forma ou à necessidade de alcançá-lo pelo lado externo. Nesse caso, a força de abertura da pinça prenderá o objeto.


Tipos de pinças pneumáticas
Os tipos de pinças pneumáticas mais populares são os que usam 2 garras paralelas e 2 garras angulares. As pinças paralelas abrem e fecham as garras paralelamente ao objeto a ser segurado. São as pinças mais utilizadas. É muito simples manuseá-las e podem compensar eventuais variações dimensionais. As pinças angulares movem as garras de forma radial e têm por objetivo girá-las para longe do objeto, exigindo mais espaço.
Garras paralelas nas posições     Garras angulares nas posições aberta e fechada
Para atender a outras necessidades específicas de manuseio, existem também pinças com 3 garras e tipo alternantes.

Força da pinça
As pinças apresentam variações de força relacionadas à pressão do ar. A força de uma pinça é influenciada pela pressão do ar. Se a pressão do ar aumentar em 20%, a força da pinça também aumentará em 20% (até a variação máxima de pressão de ar da pinça ). Dessa forma, é possível reduzir a força da pinça utilizando-se um regulador de ar.

Configurações da garra:
As garras são ferramentas projetadas para segurar firmemente o objeto. Elas tocam o objeto e devem ser meticulosamente projetadas, pois determinarão a quantidade de força a ser aplicada pela pinça .

Há dois tipos de ações de agarramento:

Atrito:
As garras que utilizam atrito dependem inteiramente da força da pinça para prender o objeto. São de fácil fabricação e podem exigir mais força para prender o objeto. Destinam-se especificamente àqueles objetos que não apresentam superfícies planas. Os componentes podem ser desalojados pelas forças aplicadas oriundas de qualquer direção.

Retenção ou contenção:
As garras de retenção ou de contenção prendem e protegem o objeto. É o método preferido, já que aumenta a estabilidade e exige menos força para segurar o objeto. Para soltar o objeto, será necessário usar uma força maior a fim de abrir as garras. Lembre-se que pode ser necessário aumentar a trajetória da pinça para abarcar o objeto. Se a pinça prender o objeto a 1/16" em ambos os lados, o comprimento da trajetória da garra deverá aumentar em 1/8".
Diagramas de configuração das pinças da garra
Regra geral: uma garraa de atrito precisa de uma força 4 vezes maior do que a aplicada para a retenção ou contenção.


Fatores determinantes na escolha de um design de pinça pneumática e de garras:

Forma, orientação e variação dimensional da peça:
Se o objeto apresenta duas superfícies planas opostas, serão necessárias 2 pinças com garras paralelas, uma vez que podem lidar com variações dimensionais. As garras também podem ser projetadas para manipular objetos cilíndricos com o conceito de garra dupla. Lembre-se que uma garra de retenção ou contenção exige uma força muito menor.

Peso da peça:
A força da pinça deve ser suficiente para prender o objeto durante a realização da operação desejada. O tipo de garra deve ser considerado como parte integrante do cálculo da força necessária. Lembre-se de incluir um fator de segurança na força escolhida e que a pressão do ar também é um fator que não deve ser esquecido.

Acessibilidade:
Refere-se tanto ao trabalho realizado no objeto como ao espaço físico destinado às garras da pinça. Uma garra interna pode ser necessária se o objeto for manuseado externamente. As pinças angulares são geralmente mais baratas, mas exigem espaço adicional para movimentação das garraas.

Fatores ambientais:
As aplicações em ambientes adversos ou em salas limpas exigem pinças projetadas para esses fins.

Retenção do objeto:
Quando a pressão de ar é perdida, a pinça relaxará as garras e o objeto poderá cair. Pinças com garras acionadas por molas estão disponíveis para esse tipo de aplicação.


Tipos de pinças
Garra de precisão paralela DPP - Garra modular com ampla variedade de forças de aperto e de preensão

Pinças pneumáticas paralelas
Essas pinças abrem e fecham as garras paralelamente ao objeto a ser manipulado. São os modelos mais utilizados. É muito simples manuseá-las e podem compensar eventuais variações dimensionais.
Garra angular DTC - Garra modular com rotação das pinças de até 180°

Pinças pneumáticas angulares
As pinças angulares movem as garras radialmente a fim de girar as garraas para longe do objeto, o que permite que as garras se movam completamente afastadas do objeto. O objeto também pode ser colocado diretamente dentro das garras, eliminando-se assim movimentos adicionais.
Garra de precisão paralela DPG - Garra modular com alta força de preensão Pinças pneumáticas para salas limpas e ambientes adversos
Essas pinças são construídas com graxa para utilização em salas limpas, sendo equipadas com blindagem destinada à proteção dos componentes móveis contra partículas. Os componentes externos são fabricados com materiais resistentes à corrosão causada por água desionizada, para uso em aplicações médicas e da FDA. As pinças também apresentam uma porta de lavagem e limpeza para ser usada com vácuo em aplicações para salas limpas e para abastecimento de ar a fim de manter as partículas longe das garras.

 Modelos mais populares em PINÇAS  

RPM Series - Mini Parallel 2-Jaw Gripper : Parallel Pneumatic Grippers Mini...
https://br.omega.com/pptst/RPM_SERIES.html - 75k - segunda-feira, 16 de março de 2015

DCT-RE Series Angular 180° Gripper with Spring Assist : Pneumatic Angular G...
https://br.omega.com/pptst/DCT-RE_SERIES.html - 101k - segunda-feira, 16 de março de 2015

DCT Series 2-Jaw Angular 180° Gripper : Pneumatic Angular Grippers
https://br.omega.com/pptst/DCT_SERIES.html - 100k - segunda-feira, 16 de março de 2015

Série DPC10 : Contadores em Miniatura
https://br.omega.com/pptst/DPC10.html - 77k - segunda-feira, 16 de março de 2015

DPDS Series Small Parallel Pneumatic Gripper : Pneumatic Parallel Grippers,...
https://br.omega.com/pptst/DPDS_SERIES.html - 103k - segunda-feira, 16 de março de 2015

DPG Parallel Gripper - Compact & Robust Design : Pneumatic Parallel 2-Ja...
https://br.omega.com/pptst/DPG-10M_Series.html - 79k - segunda-feira, 16 de março de 2015



MMV | 79 | 032