Carrinho  |  Contato  |  Suporte  | 
Atendimento e Vendas 0800-773-2874
e-mail:vendas@br.omega.com

Monitoramento de Temperatura Durante Transporte, Armazenamento e Processamento de Produtos Perecíveis

Aquisição de Dados No transporte de produtos perecíveis, vem se tornando cada vez mais importante prover o registro das temperaturas e, em alguns casos, da umidade à qual a carga foi exposta. Este Documento Guia proporciona algumas informações referentes ao registro de temperatura e umidade em logística e discute as opções de equipamentos. Após terminar a leitura deste documento, o leitor deverá compreender as razões para se registrar dados de temperatura e umidade, e conhecer o equipamento disponível e como ele pode ser usado.
Localização das seções individuais:
  • Informação sobre monitoramento de temperatura
  • A cadeia de frio
  • Questões de custo e responsabilização
  • Registrando temperatura e umidade
  • Registradores de temperatura e umidade eletrônicos portáteis
  • Registradores de temperatura em conformidade com EudraLex/FDA
  • Registradores incorporados pela OMEGA

Informações sobre Monitoramento de Temperatura

Muitos produtos se deterioram rapidamente a temperatura ambiente, e isso ocorre com velocidade ainda maior se a temperatura for mais alta. Alimentos como frutas, carnes e peixes não podem ser transportados por longas distâncias sem refrigeração. Em alguns casos, o resfriamento a 13°C (55°F) é suficiente para que produtos hortifrutigranjeiros sejam vendidos frescos (e também os que não se congelam facilmente) como, por exemplo, bananas. Ovos são outro exemplo, sendo que nesse caso, controle de umidade também é necessário. Outros produtos precisam ser congelados para se evitar sua deterioração. O mesmo vale para muitos produtos médicos e farmacêuticos. A Healthcare Distribution Management Association (Associação de Gerenciamento da Distribuição relacionada à Saúde, dos EUA) estima que cerca de 10% dos medicamentos são sensíveis a temperatura. Vacinas e produtos de sangue são outros exemplos de produtos médicos que precisam de controle de temperatura estrito, apesar de que estes produtos às vezes são submetidos a criodessecação através do processo de liofilização.

A necessidade de controle de temperatura vai mais além de produtos para consumo humano. Algumas tintas específicas ou materiais de revestimento são danificados se expostos a baixas temperaturas. Outros produtos químicos devem ser mantidos dentro de estritos limites de temperatura durante o transporte.

Outra área é o transporte de antiguidades e obras de arte. Neste caso, a umidade pode ser uma preocupação maior do que a temperatura, pois pode levar ao surgimento de mofo, especialmente se umidade e temperatura estiverem combinadas.

A Cadeia de Frio

OM-21 Registrador de Dados
OM-21 Registrador de Dados
Produtos perecíveis devem ser mantidos a uma temperatura controlada, desde o ponto de origem até a entrega ao varejista ou à farmácia. A indústria da logística se refere a isso como a "cadeia do frio", que abrange tanto os contêineres refrigerados quanto os depósitos, centros de distribuição e áreas de armazenamento final ou temporário.

Ao longo desta cadeia, o risco de falha é permanente, o que significa que sempre existe a possibilidade de que a carga exceda os níveis permitidos/seguros de temperatura, mesmo que apenas por um curto período. Por exemplo, um caminhão pode ficar parado sem energia elétrica no calor do deserto, permitindo que suba a temperatura no compartimento de carga refrigerado. Depois de um tempo a energia elétrica volta, e a temperatura no compartimento de carga volta a cair, mas o produto já sofreu danos.

Questões de Custo e Responsabilização

Quando cargas - por exemplo qualquer um dos itens listados acima - são expostas a temperaturas que estão fora dos limites indicados, elas podem sofrer danos. Em alguns casos isso é evidente, como com bananas, mas em outras situações, como o transporte de vacinas, pode não ser aparente o fato de que houve danos e as vacinas se tornaram ineficazes. Para alguns produtos, ficar em um ambiente com uma temperatura acima da indicada, mesmo que por pouco tempo, pode significar uma enorme redução do seu tempo de prateleira, ocasionando custos consideráveis quando não podem ser vendidos.

As entidades que contratam o envio de produtos perecíveis geralmente especificam a amplitude da temperatura permitida. Entretanto, mesmo se for possível mostrar que o produto foi exposto a condições diferentes daquelas contratadas, provar onde isso aconteceu, e assim poder realizar a responsabilização, pode ser muito mais difícil. A solução é criar um registro das temperaturas que informe também o momento em que ocorreram.

Registrando Temperatura e Umidade

Registrador de Dados OM-21
Registrador de Dados OM-90 Series
O termômetro de máximas e mínimas foi inventado por volta de 1870, e por muito tempo foi o único meio de registrar as maiores e menores temperaturas observadas ao longo de um determinado período. Além do uso de mercúrio como o meio de expansão, sua outra fraqueza era a ausência de registro de tempo. Como resultado, mesmo que esse termômetro pudesse ser incluído em um carregamento de frutas, não seria possível saber quando ou por quanto tempo a temperatura máxima foi experimentada. Sem essa informação, é difícil determinar quem é responsável por qualquer desperdício.

O mesmo se aplica a indicadores de umidade. Há vários tipos disponíveis, sendo que a maioria usa algum tipo de efeito de mudança de cor para mostrar tanto a umidade máxima experimentada quanto a umidade atual. Porém, como no termômetro de máximas e mínimas, não há registro de tempo para embasar alegações de negligência.

Registradores de Temperatura e Umidade Eletrônicos Portáteis

Avanços na eletrônica digital levaram ao surgimento de registradores de dados portáteis. Com funcionamento a bateria, eles são pequenos o suficiente como para serem colocados perto ou no meio da carga perecível onde eles registram a temperatura e a umidade. Eles podem ser ajustados para criar um registro com muita frequência (por exemplo, a cada segundo) ou com pouca frequência (por exemplo, a cada hora). Alguns até permitem um intervalo de 18 horas. A única limitação é o número de pontos de dados que podem ser armazenados, e portanto, se forem ajustados para fazer registros com muita frequência, ficarão sem espaço para registros mais cedo.

A precisão de temperatura é em geral de ±0,5°C, e a de umidade, de ±3,0% UR. Eles podem ser programados para começar depois de um determinado período de espera. Depois de recuperados podem ser conectados a um computador, e assim os dados podem ser transferidos para Excel® ou qualquer outro programa para análise. Alarmes podem ser ajustados para iluminar indicadores de LED se os limites máximo ou mínimo forem excedidos, fazendo com que qualquer possível problema seja imediatamente visível.

Registradores de Temperatura em Conformidade com EudraLex/FDA

Registrador de Dados OM-CP-LYOTEMP
Registrador de Dados OM-CP-LYOTEMP
Através do CFR 21, a FDA exige que os medicamentos sejam armazenados a temperaturas apropriadas. Registradores podem ser usados para demonstrar conformidade com esse padrão, e registros eletrônicos são admissíveis pelo 21 CFR Pt.11. (Dentro da UE, EudraLex Volume 4, Anexo 11). A FDA também exige que seja realizado monitoramento de temperatura durante o processo de liofilização quando for aplicado a materiais de origem biológica.

Registradores Incorporados pela OMEGA

A OMEGA disponibiliza uma gama de registradores de temperatura e umidade para uma variedade de aplicações. O compacto OM-90 series cobre uma amplitude de -30 a 80°C (-22 a 176°F) e, quanto à umidade, de 0 a 100% UR e pode registrar cerca de 65.000 medições.

Planejados especialmente para o transporte de ovos, os OM-CP-EGGTEMP series têm formato de ovo para fácil inclusão em embalagens de envio e operam em uma amplitude de 0 a 60°C (32 a 140°F) quanto à temperatura e 0 a 95% UR quanto à umidade. Mais de 32.000 leituras podem ser armazenadas na memória.

O processo de liofilização exige temperaturas muito baixas, e portanto o OM-CP-LYOTEMP foi projetado com uma amplitude operacional de -60 a 75°C (-76 a 167°F). Este registrador se conecta a um computador através de uma base de encaixe USB e o software especialmente criado inclui recursos como registro de temperatura cinética média.

Para situações que demandam múltiplos ajustes de dados, como quando vários refrigeradores são usados para armazenamento, a OMEGA oferece o OM-DVT4 de quatro canais. Aceitando dados de entrada de três sensores externos mais o sensor interno, ele tem um diplay de LCD que mostra todas as quatro temperaturas junto com alarme de status, memória restante, status de amostra e outras indicações.

Uma abordagem alternativa do monitoramento de temperatura da cadeia de frio é o registrador de temperatura de uso único. A OMEGA oferece tanto os registradores de dados OM-CP-TRANSITEMP-EC quanto os OM-21. Compactos e baratos, são projetados para serem colocados junto com a carga no ponto de origem e recuperados na entrega final. Sua amplitude de operação é -20 a 70°C (-4 a 158°F) [-30°C (-22°F) para o OM-21] e assim como os outros registradores descritos, os dados acumulados podem ser facilmente transferidos para um computador para serem examinados. (O OM-21 inclusive prepara os dados em formato PDF e se comporta como um pen drive USB).
Registrador de Dados OM-CP-EGGTEMP
Registrador de Dados OM-CP-EGGTEMP
Registrador de Dados OM-DVT4
Registrador de Dados OM-DVT4
 
Registrador de Dados OM-CP-TRANSITEMP-EC
Registrador de Dados OM-CP-TRANSITEMP-EC

Resumo

Uma ampla gama de produtos, desde vacinas e produtos químicos até ovos e obras de arte, devem ser transportados sob condições de ambiente controladas. Registradores portáteis de temperatura e umidade proporcionam um registro com indicação de tempo das condições encontradas durante o transporte e são uma inestimável fonte de evidência se for feita uma alegação de perda ou dano.

No campo farmacêutico, as regulações da FDA exigem que os medicamentos sejam armazenados nas temperaturas adequadas e que a liofilização seja realizada sob condições controladas. O registro de temperatura e umidade proporciona evidência de conformidade, e se realizado corretamente, satisfará as exigências da FDA quanto a manutenção de registros eletrônicos.

A geração mais recente de registradores de temperatura e umidade é compacta e barata, fazendo com que eles possam ser facilmente incluídos em embalagens de envio ou transporte. A precisão está geralmente dentro de 0,5°C e as baterias são de longa duração. Esta tecnologia está permitindo um enorme crescimento do registro de temperatura, ajudando a manter a segurança das cadeias de suprimento e dos produtos feitos para manter a saúde humana.

ARTIGO
Faça o download do artigo sobre
Aquisição de Dados
Assuntos relacionados
Aquisição de Dados Temperatura
Registrador de Dados de Temperatura de Uso Único | Referências Técnicas
Introdução ao Registro de Dados de Temperatura Indústria 4.0 - A próxima revolução Industrial